Tecnologia

É hora de sair do WordPress?

As vantagens de um site HTML

Inspirado no artigo anterior, vamos mostrar neste as vantagens em um site HTML, livre de plataformas como o WordPress. Sem dúvida, para o mundo dos negócios a alta qualidade e desempenho de um site é indiscutível.

Um site em HTML é totalmente livre de plataformas, tendo a sua construção baseada em linguagens nativas, tais como: HTML, CSS, jQuery, JavaScript, entre outras. É possível o uso de frameworks e bibliotecas de código aberto para incrementar e trazer dinamismo ao frontend.

As vantagens do site em HTML são inúmeras se comparadas com sites desenvolvidos em plataformas, como o WordPress.

Para começar podemos destacar o seu carregamento. Um dos pontos fundamentais para estar bem ranqueado nos sites de busca é ter um site rápido como um foguete!

Um site desenvolvido no WordPress é mais lento para carregar em função da quantidade de plugins, códigos não utilizados, entre outros…

Já no site HTML isso não acontece, visto que é possível ter sempre seu código limpo e organizado, permitindo maior velocidade, além do fato de ser totalmente responsivo.

Outro ponto importante é que um site em HTML requer muito menos atualizações e backups do que um feito no WordPress, além de permitir maior controle sobre todos os elementos do site. Por isso, oferece muito mais funcionalidade e segurança.

Lentidão e alto número de vulnerabilidades estão entre as desvantagens do WordPress

Recentemente a popular extensão (plugin) All in One SEO sofreu duas falhas que colocou em risco mais de 3 milhões de sites. A primeira falha, CVE-2021-25036, possibilita a escalação de privilégios de usuários. Já a segunda, CVE-2021-25037, permite a injeção de comandos diretamente no banco de dados do site.

Os utilizadores também tiveram que lidar com uma falha de segurança (vulnerabilidade) em um dos seus plugins mais utilizados, o Essential Addons for Elementor. Quando essa falha não é corrigida é possível fazer uma invasão e incluir um arquivo local, que afeta o sistema do site e inclui código PHP malicioso.

Mais complicado foi o caso de uma falha de segurança crítica que ocorreu no ano passado, colocando em risco as informações de mais de 1 milhão de sites. A falha de segurança crítica, CVE-2021-39341, ocorreu em um dos mais populares plugins do WordPress, o OptinMonster, permitindo o acesso de APIs sem autorização a informações sensíveis.

Essas são falhas preocupantes, pois os invasores conseguem introduzir e executar códigos maliciosos no servidor de sites afetados, que gera inúmeros riscos para os dados, os administradores e também os visitantes do endereço.

Até mesmo o “motor” do próprio WordPress é facilmente invadido por hackers, que podem realizar as seguintes ações a partir da instalação de código malicioso:

  • Roubar dados dos usuários;
  • Redirecionar os utilizadores para sites maliciosos (replicar vírus e malwares);
  • Instalar softwares para provocar diversos danos;
  • Redirecionar para sites de conteúdos adultos ou de jogos de azar.

A partir de todas essas informações sobre a grande vulnerabilidade da plataforma WordPress, é fácil perceber que um site HTML tem muito a oferecer para quem deseja alto desempenho com qualidade e segurança, uptime – tempo em que o site deve ficar operante, próximo de 100%, quando não ocorrem falhas.

Sites híbridos

Existe também a alternativa de construção de sites com uma plataforma híbrida, ou seja, são aproveitados elementos do WordPress, como o painel de postagens e o Blog.

Nesse caso, o Frontend fica independente e livre de interrupções, caso alguma falha atinja o WordPress. Isso porque o frontend é a parte responsável pela “cara” do site, por seu design, a sua interface de navegação e as ferramentas de interação com o usuário.

Migração

Se você tem um site em WordPress e quer aproveitar das vantagens de um site HTML, saiba que essa transformação é possível. A DSCTI migra o seu site para HTML, oferecendo a vantagem de manter o seu design atual, bem como os conteúdos publicados.

Além disso, existem inúmeras razões:

  • Aumentar a velocidade de carregamento da página;
  • Obter maior segurança com a eliminação de armazenamento de dados dinâmicos;
  • Não ter a necessidade de hospedar tantos recursos;
  • Possibilidade de criar páginas de HTML estáticas;
  • Melhorar o funcionamento por não usar um sistema de banco de dados, com código PHP;
  • Melhor ranqueamento e notas (SEO).
  • Maior uptime.

Aproveite para conhecer alguns dos cases de sucesso com sites HTML, tais como: Entenda o case da MEGA IMAGEM e o case Damyller.

Iniciar uma conversa no WhatsApp